Mochilão 2016 – Vamos para Patagônia? El Calafate e El Chaltén, as cidades dos Glaciares e dos Trekkings

Dia 15 – Rumo a El Calafate

IMG_20161020_124611716Acordamos cedinho e tomamos nosso último café da manhã em Bariloche e pegamos o táxi até o aeroporto, pois para El Calafate fomos de avião pela Aerolíneas Argentinas. O voo estava marcado para 11:40 e chegada 13:25. O percurso é mágico, pois é possível ver a cordilheira de outro ângulo. Deu pra ter uma melhor noção do tanto que é grande. Ficamos fascinados! A passagem custou R$1500 nós dois. Teria como ir de ônibus? Até que sim, mas pesquisamos muito antes e não nos pareceu valer a pena. O caminho é bem difícil e não tem opção direta. Nesse caso valeu demais o investimento na passagem aérea.

IMG_20161023_190907882

Pegamos um táxi até o nosso hotel, ficamos hospedados no Kalenshen Hotel Cerro Calafate. Para esse destino não ficamos em hostel. O Hotel era bem arrumado, o único problema era a distância até o centro, uns 25 min andando =\  enfim, guardamos nossas coisas e fomos caminhando até o centro para já pesquisarmos e fecharmos os passeios. Separamos para esse destino incrível 3 dias inteiros, sem contar o dia de chegada e saída.

Chegando ao centro já ficamos felizes, a cidade é muito linda e arrumadinha. Nos lembrou um pouco a estrutura de Pucón. Antes de começarmos as pesquisas dos passeios almoçamos (não lembramos o nome do restaurante, mas era um bem simples). De bucho cheio hehehehe começamos a pechinchar. Tem várias opções de empresas na rua principal do centro. As opções de passeios são diversas e escolhemos 3, um para cada dia na cidade.

Para o primeiro dia escolhemos o passeio até El Chaltencidade eleita a Capital do Trekking da Argentina. É um passeio de dia todo e mais à frente explicaremos todos os detalhes desse dia inesquecível. Para o segundo dia fechamos o passeio mais procurado e obrigatório, o Glaciar Perito Moreno. Existem 3 principais formas de fazer esse passeio, mais a frente também explicaremos todos os detalhes desse dia que para nós foi um dos melhores das nossas vidas. Terceiro dia fechamos um passeio que chama Rios de Geloé um passeio náutico incrível. Bem, passeios fechados, vamos para um alerta importantePREÇOS!!! Os preços são realmente bem salgados, não esperávamos que fosse tanto. Então vá com o bolso preparado, pois os valores são praticamente tabelados, não tem pra onde fugir. DICA: Se tiver vindo de Bariloche compre todos seus presentes lá, pois em El Calafate os valores são dobrados. Isso mesmo!! Como é extremamente turístico o pessoal mete a faca mesmo. Para se ter uma ideia esses três passeios custaram R$2500 nós dois, isso mesmo produção!!! =\ Isso após chorar, pechinchar, pedir o maior desconto possível!

Após a facada no peito com o valor desses passeios rsrsrsr, fomos tomar um chocolate quente na Abuela Goye Patagônia. É uma linha bem conhecida na Argentina e já tem algumas lojas no Brasil. Andamos mais um pouquinho na cidade, tiramos fotinhas, compramos lanche para o dia seguinte (já que íamos fazer trilha) e jantamos pizza na cidade. Voltamos caminhando para o hotel e fomos descansar para o dia seguinte. El Calafate é uma cidade muito turística e tranquila! Andamos de dia e de noite sem nenhuma problema ou sentimento de insegurança =]

Dia 16 – Trilha na Capital do Trekking! Explorando El Chalten

IMG_20161021_080932724Acordamos cedinho, tomamos café maravilhoso do hotel e ficamos esperando a van nos buscar. Aqui vem outra alerta importante. Quando for fechar o passeio para El Chalten cuidado, pois muitas empresas apenas te deixam lá na cidade (ou seja, fazem só o translado) e chegando lá você fica livre para escolher a trilha que quer fazer, pois tem muitas. Nós fechamos um passeio guiado, que não era somente translado e tinha almoço incluso. Para conhecer El Chalten pode ser bate volta (como fizemos) ou dormir na cidade para explorar melhor a região.

distância de El Calafate a El chalten é em média 3h. Durante o caminho fizemos a primeira parada no Hotel La Leona, onde é possível fazer um lanchinho e observar o lago La Leona. Essa parada é bem conhecida pois tem uma placa (bem antiga) mostrando a distância até as principais capitais do mundo. Na época a Capital do Brasil era o Rio de Janeiro e a placa aponta distancia de 4,644km. A próxima parada foi para admirar a vista e tirar foto na placa do Parque Nacional los Glaciares, já que a cidade fica dentro desse parque e é considerado Patrimônio mundial da Unesco. Seguimos viagem e chegamos em El Chaltén umas 11h40min.

IMG_20161021_104319349IMG_20161021_110033401

A cidade é pequena, com estrutura mais para aventureiros mesmo, em contrapartida reserva muitas surpresas lindas. Tiramos fotos na placa de boas vindas e seguimos rumo a nossa trilha. Fizemos a trilha que permite conhecer de perto o Glaciar Vespignani. A primeira parte foi de barco pelo lago del Desierto. Enquanto navegávamos a guia deu nosso almoço: uma maçã, sanduíche, bolo e suco.

Chegando em terra fomos conduzidos até uma tenda onde podíamos deixar nossas mochilas e partir só com o essencial para a caminhada. Nesse momento o guia nos explica as opções de trilha, todos nós escolhemos a considerada mais difícil (mas pode ir tranquilo que não é difícil assim rsrsrs). O local de partida parecia um bosque, com muitas árvores altas e pequenas, troncos retorcidos, muito lindo! Parece um filme. Esse inicio tem como nome floresta Lenga, mas os obstáculos são pequenos.

Durante o trekking contempla-se montanhas, o glaciar Vespignani e o lago Del Desierto, o que da ânimo para seguir. O guia vai à frente, mas cada um tem seu ritmo e se preferir pode ir mais livre, pois a trilha é toda sinalizada, não tem como se perder. Entre muitas subidas, descidas, paradas rápidas para beber água, chegamos!!!! A gratificação foi ter a maravilhosa vista do Glaciar Vespignani bem de frente. Chegando ao topo ficamos um tempo admirando, tirando fotos e descansando para a descida. Paramos por volta de 20min, quando vimos a maior parte do grupo voltando, voltamos também =) A volta é mais tranquila, afinal pra descer todo santo ajuda kkkkkkkkk Essa trilha teve cerca de 2h de duração.

Ao retornamos a tenda, a guia tinha preparado café, chá, chocolate quente para esquentar e dar energia para nossa volta. Na volta fizemos o mesmo caminho, pegamos o barco até a cidade de El Chalten e de lá pegamos a van rumo a El Calafate. Chegamos à noite, jantamos e voltamos para o hotel, pois o dia seguinte reservava muitas emoções!!

Vale a pena bate e volta em El Chalten? Se você tiver dias sobrando seria muito interessante dormir na cidade e fazer outras trilhas, pois tem umas incríveis. Mas se seu tempo estiver mais curto (como foi nosso caso) não deixe de ir, acreditamos que vale a pena SIM. A Experiência foi ótima e ficou com gostinho de quero mais. Pretendemos voltar um dia com mais tempo?? SEM DÚVIDAS!!

IMG_20161021_145141908IMG_20161021_151212025

Dia 17 – O inesquecível Glaciar Perito Moreno

Para nós, esse passeio foi um dos melhores do mochilão. O Glaciar Perito Moreno fica localizado no Parque Nacional Los Glaciareshá 86 km do centro de El Calafate. O glaciar tem extensão de 25 km e atinge até 60m de altura (é gigante mesmo rsrs).

IMG_20161022_094636222

A van nos buscou pela manhã no hotel e seguimos até a entrada Nacional Los Glaciares, pagamos a entrada no parque, custou 150 pesos por pessoa (brasileiros pagam  valor mais baixo, pois o Brasil é membro do Mercosul) e seguimos até um mini porto. Passamos para o barco e começamos a linda e curta navegação pelo Brazo Rico. Rapidinho começamos a enxergar o “gigante”, algo maravilhoso! 

IMG_20161022_101529804

Desembarcamos no ponto de refúgio para colocarmos nossas coisas (eles oferecem guarda volumes) e partimos para o nosso trekking. Tem-se duas opções de trekking pelo glaciar. A primeira opção é um trajeto mais curto e chama-se Minitrekking. Tem em média 1h30min de duração. A segunda opção é mais puxada, e tem alguns requisitos, como idade (é permitido até 45 anos) e chama-se Big Ice, tem em média 3h30min de duraçãoNós fizemos o Minitrekking.

Começamos caminhando por passarelas até o ponto de encontro onde os guias colocam os grampões nos nossos pés (para andar no gelo). Além dos grampões é obrigatório o uso de luvas. Fazem uma breve explicação de como andar com os grampões e umas dicas de como andar no gelo. É algo bem tranquilo e seguro, pode ir sem medo que não tem como se arrepender. Então assim começou a aventura. A sensação é realmente inexplicável . Uma mistura de sentimentos, mas principalmente de gratidão pela oportunidade de ver e andar sobre esse fenômeno. 

Durante a caminhada os guias são bem pacientes e ajudam a turma nas dificuldades. Há paradas pra fotos e admiração do local. Durante o percurso devemos ter parado umas 5 vezes para fotos. Depois de uma hora mais ou menos de caminhada quase no ponto final os guias preparam whisky ou água com gelo direto do glaciar e uns chocolatinhos.  Muito bom!

IMG_20161022_125124058IMG_20161022_125401834

Saímos da geleira, entregamos os grampões e seguimos pela passarela até o refúgio. Já estava na hora do almoço e aqui vem uma dica. As empresas não fornecem almoço e lá não tem nada para vender, então cada um deve levar um lanche reforçado, pois o trekking da realmente muita fome kkkkkkkkkkkk Nós não levamos um lanche tão reforçado e ficamos com um pouco de fome. Mas tirando isso, foi um dos melhores almoços das nossas vidas, a vista era aquela coisa linda! Após o almoço fomos andar mais um pouco ali por perto e tiramos mais fotos.

Após esse momento o guia começou a reunir todos no barco para irmos até a próxima parte do passeio.

IMG_20161022_142230564

Essa última parte é sensacional e quem não quer fazer nenhum trekking tem a opção de fazer só ela. Consiste em andar nas imensas passarelas e ver o glaciar de outros ângulos, nem parece real . 

IMG_20161022_154406086IMG_20161022_152503885

O guia da uma pequena explicação e opções de andar sobre as passarelas e tivemos 2h aliParece muito? Mas é POUCO. O trem é muito grande rsrs. Durante o percurso tem vários banquinhos para sentar  e admirar, ficamos lá ouvindo o som do gelo caindo na água (da cada estrondo kkkkk), sentindo o frescor no corpo e curtindo aquele momento.

O interessante de fazer o minitrekking é que fica possível conhecer no mesmo dia às passarelas, quem faz o Big Ice o tempo não é suficiente e precisa fazer essa parte do passeio outro dia.

IMG_20161022_151142624

Após as duas horas nas passarelas voltamos para a cidade. Fomos para o hotel, descansamos um pouco, tomamos banho e saímos à noite para jantar. Bem, o que falar desse dia? SIMPLESMENTE SEM PALAVRAS! Só temos a agradecer!! Até amanhã no nosso último dia todo em El Calafate =\

 

Dia 18 – Passeio Rios de Gelo

IMG_20161023_103939074

 

Para o último dia deixamos esse passeio que não é de dia todo, tem em média 5h de duração. Vamos aos detalhes e dicas? A van nos buscou pela manhã no hotel e fomos para o porto (uns 40 min o percurso). Chegando lá enfrentamos uma fila gigante para comprar os bilhetes. Ou seja a empresa faz só o translado, chegando lá o turista faz o restante. Após enfrentar a fila grande eles distribuem as pessoas em dois Catamarãs com uma estrutura grande de dois andares, banheiros e uma pequena lanchonete.

IMG_20161023_092301137

Como funciona esse passeio? Ele é somente de navegação, ou seja, não tem paradas com descida. O objetivo maior é curtir o lindo lago argentino e observar durante o percurso VÁRIOS icebergs e pedaços de gelos. Os momentos mais esperados são para conhecer os glaciares Upsala e Spegazzini. 

Em resumo o que achamos do passeio? É um passeio razoável, por quê? Na nossa opinião foi conturbado, pois é MUITA GENTE, MUITA GENTE MESMO. Quando chega nas principais atrações é quase impossível tirar um foto e admirar de tanta gente. Além de ser um passeio caro e não oferecem nenhum café como cortesia. Mas apesar disso, aconselhamos a fazer, pois é algo totalmente diferente e a beleza não tem como discutir. É lindo!

Algumas empresas oferecem esse passeio de forma mais privativa, vão poucas pessoas e oferecerem café da manhã, almoço e vinhos. Porém o preço é ABUSIVO, caro demais!!!!! Pelo menos para nós! Quando olhamos era em média R$3000 reais por pessoa. Isso mesmo produção! Acreditam? Seria interessante perguntar e pesquisar melhor, no nosso caso nem olhamos muito, já descartamos de primeira a possibilidade kkkkkkkkkkkkk.

IMG_20161023_200221090

Enfim, com o término do passeio, descemos no centro e fomos almoçar. Estávamos mortos de fome, era mais ou menos umas 15h. Então almoçamos, andamos na feirinha, experimentos sorvete de El Calafate, é de uma planta local, daí o nome da cidade, pois tem muito na região. Pegamos, também, umas empanadas para viagem e voltamos para o hotel.

IMG_20161023_211753392

Descansamos e já deixamos o mochilão arrumado, pois partiríamos no outro dia para o próximo destino Ushuaia, o famoso fim do mundo. Fomos de avião pela Aerolíneas Argentinas, com saída às 14h45min e chegada às 16h05min.

Obrigada por nos ler até aqui e até o próximo Post sobre o Fim do Mundo!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: