Mochilão 2017 – #PartiuPeru! Curtindo Cusco, a capital do Império Inca

Hola chicos y chicas, ¿cómo están? hehehehe

Continuando falando do nosso mochilão do ano passado, vamos agora para uma parte da viagem que foi show demais! Finalmente partir para o Peru, que era um dos principais objetivos da viagem. É claro que, graças a Deus, fizemos muito mais que isso e conhecemos muitos mais lugares! Mas esse conhecimento da cultura Inca foi realmente incrível! O Jeff pirou! haahahahah Ele curte muito essa parada histórica e tals…

No Peru, uma cidade base utilizada por viajantes costuma ser Cusco/Cuzco, que era capital do Império Inca. Nós também gostamos demais dessa cidade e realmente vale a pena passar uns dias por lá!

Para chegar em Cusco, viemos da Bolívia, da cidade de Copacabana. Esse é um ou o roteiro mais normal de se ver pessoas fazendo, vindo do Peru e indo para Bolívia ou vice-versa. Super tranquilo de arranjar informações na internet e de se fazer também.

IMG_20171016_152005863_HDR

Depois de se maravilhar com o Lago Titicaca, nas altitudes, nós pegamos um ônibus que deveria ser direto Copacabana -> Cusco, mas acabou que ficamos parados algumas horas em Puno, na rodoviária, esperando a saída para Cusco. Nós tínhamos planejado passar em Puno de dia, dar um rolêzinho e partir à noite para Cusco, já que a viagem demora algumas horas e economizaríamos uma diária, mas com a mudança de planos que fizemos durante a viagem, acabou que queríamos ir direto para Cusco, não sendo possível. O ruim mesmo foi comprar a passagem achando que seria direto, pois assim nos informaram, e ficar perdendo tempo na rodoviária cheia, fria, numa noite chuvosa! Mas faz parte, tem-se que saber aproveitar até esses momentos!

IMG_20171016_205852290

Acabou que conhecemos alguns casais de brasileiros que pudemos ajudar e que também nos deram várias informações legais que usamos no restante da viagem! Uma dica importante: Nós pegamos esse primeiro trecho à noite e faz um frio ferrado! Vá bem agasalhado, principalmente nas extremidades. Pensamos que nosso pé iria congelar, ta louco!

Partindo de Copacabana, o ônibus pára rapidamente na fronteira Bolívia/Peru. Demos uma sorte danada que estava tudo tranquilo, super vazio. Nós descemos do ônibus, demos saída da Bolívia e andamos até o outro lado da fronteira no Peru para dar entrada no novo país. As malas ficam no ônibus que nos espera do outro lado, após a imigração. Conosco foi tudo rápido e com ótimo atendimento. Dias antes ouvimos que era uma bagunça e sofrimento essa travessia, de um casal que conhecemos em La Paz, mas ainda bem que não foi assim conosco.

Voltamos da Isla del Sol umas 14:15h, chegamos em Copacabana umas 16h e partimos para Puno/Cusco por volta das 18h. Não demorou muito, coisa de uns 30min ou menos e já estávamos na fronteira. Fizemos toda a parte de imigração, prosseguimos viagem e 20h já estávamos na rodoviária de Puno. Por lá ficamos até às 23h, esperando a nova saída, no mesmo ônibus que já estávamos anteriormente. As malas ficaram no ônibus e subiram novas pessoas também. A chuva e o frio continuaram forte! A sensação de congelamento também veio forte nos pés e mãos, pois prometeram ônibus com calefação e não tinha!

IMG_20171016_214031879

Se tivéssemos comprado passagem para Puno e em Puno comprar para Cusco, teria sido melhor, pois tem muitas empresas, horários e preços variados, de acordo com a vontade do cliente. Mas não sabíamos que seríamos enganados… enfim, perrenguezinho faz parte e mais um aprendizado na conta.

Partindo às 23h, 06h da manhã já estávamos em Cusco e graças a Deus estava um solzinho mais gostoso para nos aquecer! Para Cusco, separamos uns 4 ou 5 dias, incluindo o passeio em Machu Picchu. Esse foi um destino que deixou saudade! Local muito bacana, arrumado, organizado e que gostamos de montão!

IMG_20171017_054255007

Normalmente quando chegamos em um local, deixamos o primeiro dia para andar no local, se ambientar, conhecer as principais coisas a pé mesmo e também fechar os passeios dos próximos dias. E assim fizemos! Logo após chegar, andamos bastante na rua principal que dá acesso à Plaza de Armas, comemos em restaurantes por ali mesmo, pesquisamos câmbio e aproveitamos para ver uma agência de turismo bacana que passasse confiança, pois existem muitas e muitas e muitas agências de turismo! Dá para se perder! E todas fazem os passeios, claro que cada uma tenta ter um diferencial.

IMG_20171017_160625582_HDR

Depois de pesquisar bastante, fechamos o próximo dia para ser o city tour, o segundo dia foi o Valle Sagrado, com descida em Ollantaytambo e já ida para Águas Calientes de trem, para no terceiro dia subir à famosa e maravilhosa cidade perdida dos incas, Machu Picchu. Após a visita à cidade perdida, voltaríamos para Cusco e passaríamos mais duas noites, sendo o próximo dia conhecendo mais da cidade, andando nas feirinhas hehehehe Deixamos também um dia para conhecer as maravilhosas Montanhas Coloridas, para depois partir para o próximo destino, a capital do Peru, Lima. Ótimo destino também, diga-se de passagem!

Depois de uma noite de descanso com barulhinho de chuva, nos preparamos para fazer o city tour. Este passeio pode ser feito pela parte da manhã (com sorte, pois pouquíssimas empresas fazem) e pela parte da tarde. Nós preferimos à tarde, para ficar mais de boas pela manhã. Na parte da manhã aproveitamos para caminhar mais um pouco, tirar fotinhas nuns jardins e na Plaza de Armas. Aproveitamos para conhecer um restaurante muito gostoso também, que fica na plaza de armas, que tinha um hambúrguer tipo artesanal muito bom!

A visita (city tour) começou, às 14h, pela Catedral de Cusco (cujo ingresso é cobrado a parte e fotos de seu interior não são permitidas) e seguimos para Qorikancha, Sacsayhuaman, Qenqo, PukaPukara, Tambomachay. Esse city tour é feito num grupo grande, o que fica mais barato. Tem vários grupos fazendo o mesmo tour ao mesmo tempo, então tem que ficar ligado! Tem-se a possibilidade de fazer tour privado, mas claro, é bem mais caro!

Para conhecer as principais atrações da cidade, tem-se que adquirir um ingresso chamado boleto turístico. Pode ser comprado, para todas as atrações de uma vez, válido para 10 dias, se não falha a memória. Ou para parte das atrações, válido por menos tempo. Como iríamos visitar quase todas as atrações, foi necessário comprar o completo. Foram 130 soles por pessoa. No caso da catedral do city tour, o pagamento é à parte, mais 25 soles por pessoa e para entrar no templo e museu de Qorikancha, mais 10 soles por pessoa.

IMG_20171018_135822110

Nós gostamos muito dessa primeira parte do passeio. Conhecemos o templo de Qorikancha, bastante da cultura inca e de como construíam seus templos, pois a catedral foi construída pelos espanhóis por cima da construção inca e algumas partes do templo foram preservadas. É algo incrível como montavam pedra sobre pedra, tudo encaixado, sem nenhum tipo de argamassa, com extrema habilidade! Lembrando que  além de bonito e bem feito, é resistente aos terremotos, permanecendo intactos por tanto anos. Dentro da catedral conhecemos também mais da cultura, da arte e da fé espanhola, que subjugou e acabou com o império inca.

Após a visita ao templo do sol, em Qorikancha, partimos para Sacsayhuaman, que fica numa parte mais alta da cidade. Esta era uma parte importante da cidade antiga de cusco, pois servia de guarda da cidade e também de abrigo, em caso de guerras. É um dos templos mais antigos da cidade! É imenso, com pedras incrivelmente grandes e bem encaixadas. Esta parte da cidade tem uma forma de cabeça de um puma, sendo que o restante da cidade de Cusco é seu corpo. A cultura Inca era baseada em três símbolos muito importantes: o Condor que representava o céu e os deuses; o Puma que representava a vida do homem na terra e a Serpente que representava o mundo espiritual, o mundo da morte.

IMG_20171018_162146941_HDRIMG_20171018_162414776_HDRIMG_20171018_162817863

IMG_20171018_163953221_HDR

Dalí partimos para Qenqo, um templo com uma pedra em forma de puma, onde sua sombra era vista nos solstícios e equinócios e onde eram feitas celebrações sagradas. Dentro da grande pedra, tem-se uma mesa sacrificial e também onde eram feitas cirurgias. Vimos também um anfiteatro. Não bastasse isso tudo, Qenqo ainda era um templo de observação astronômica.

IMG_20171018_153655073_HDR

No caminho para Tambomachay, paramos em PukaPukara, um local que era utilizado como um tipo de quartel para guardas e também alguma estocagem de comida.

A última parada foi em Tambomachay, onde dizem ficar a fonte de juventude. Pudemos contemplar mais da cultura e construções incas, com aquedutos que funcionam até hoje e também entender toda importância da água na cultura inca. Na volta de Tambomachay a Cusco, nos levaram a uma grande loja onde explicavam a diferença entre as lãs de alpaca, lhama e vicunha. Os produtos oferecidos eram muito bons e bonitos, mas igualmente caros.

Nós gostamos muito do passeio, super recomendado. Claro que é um pouco corrido e muito cheio, mas deu tudo certo conosco e aproveitamos demais! Não se pode esquecer de levar água, lanchinho e casacos, pois o passeio começa 14h e termina por volta das 19h, com caminhadas, subidas pela altitude e muito mais. Cansa um pouco, mas vale muito a pena!

IMG_20171018_182325523

No próximo post contaremos como foi o passeio pelo Valle Sagrado, a chegada em Machu Picchu e o passeio na cidade perdida inca, então fica ligadinho(a)!!!

Obrigado por nos ler até aqui e grande abraço do mundoempar =]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: