Mochilão 2016 – Vamos para Patagônia? Buenos Aires, Mendoza e Santiago. 

Oi pessoal! Tudo bem com vocês? Vamos embarcar em mais uma aventura?

Essa viagem foi, para nós, a melhor até hoje. Simplesmente incrível, só de lembrar ficamos felizes e emocionados. Então simbora?

IMG_20161005_164513500

O roteiro foi de 29 dias e os locais que passamos foram: Buenos Aires/ARG, Mendoza/ARG, Santiago/CHL, Pucón/CHL, Puerto Varas/CHL, Bariloche/ARG, El Calafate/ARG, Ushuaia/ARG e Buenos Aires/ARG. O objetivo maior dessa viagem seria explorar a Patagônia, tanto a Chilena, quanto Argentina. A região da Patagônia integra a parte mais sul da Cordilheira dos Andes e é conhecida por suas belíssimas paisagens, contrastando com neve, glaciares, montanhas, lagos e muito vento. Olhando para o roteiro que fizemos, a primeira parada que realmente faz parte da Patagônia foi em Pucón. Fomos em outubro de 2016, fora do inverno e um período mais de baixa temporada. Também porque o inverno lá é de VERDADE rrsrs. Se quer pegar MUITA NEVE e MUITO FRIO escolha entre Maio e Setembro. As paisagens mudam muito de acordo com o mês que escolha ir e as opções de passeios também (mais a frente vamos explicar os detalhes).

01º Dia – Passada por Buenos Aires, rumo a Mendoza.

img_20161006_152202734.jpg

Começamos nossa viagem com voo Brasília – São Paulo, São Paulo – Buenos Aires. Nossa parada em Buenos foi estratégica para irmos até Mendoza. Antes de prosseguirmos, vai uma breve dica. Algo que tem nos ajudado muito a comprar passagens com milhas é o Cartão de Crédito Smiles da Gol. Alguns bancos têm esse convênio. Fizemos o nosso pelo Banco do Brasil. Tudo que você compra no crédito ganha milhas para voar gol. Além disso, tem-se acesso a sala VIP em Guarulhos (SP) e Galeão (RJ). Nosso vôo foi com escala e ficamos esperando na sala VIP, com comida e bebida à vontade. Local para tomar banho, wifi entre outros mimos rsrs. Então fica a dica!

IMG_20161006_215541479Chegamos em Buenos Aires dia 05/10 às 23h30min e passamos a noite no Hotel El Cabildo, bem simples. No dia seguinte acordamos tomamos café da manhã (na rua, pois esse hotel não tinha café da manhã) e fomos até a rodoviária comprar as passagens para Mendoza. Compramos para o mesmo dia à noite, pois a ideia era passar a noite dormindo no ônibus. Partida às 20h30min chegada às 10h do dia seguinte. O ônibus foi MUITO BOM! O assento era leito e a empresa fornecia as refeições, além da linha ser direta e não ficar pingando em várias cidades.

Como ainda tínhamos um período em Buenos Aires, fomos dar uma andadinha e matar um pouco da saudade rsrs. Voltamos no Obelisco e tinha um letreiro bem bonito que não tinha em 2015, feito de flores e folhas verdes. Almoçamos, batemos mais perna, lanchamos e fomos para o rodoviária com uma hora de antecedência para esperarmos a partida do ônibus, rumo a Mendoza!!

IMG_20161006_153529040

02º Dia – Chegamos Mendoza

IMG_20161007_101324097_TOP

Mendoza é uma cidade bem turística. Famosa por sua produção de vinho e azeite. Além disso é muito conhecida por suas lindas montanhas e neve. A montanha mais conhecida é o Cerro Aconcágua, uma das maiores do mundo! Separamos para esse destino 4 dias, ficamos hospedados no Hostel Suites Mendoza. A localização do Hostel é muito boa, perto de comércio, praças. Este hostel é de uma rede de hostels que existem em várias cidades na América Latina. Já ficamos num outro da rede em Buenos Aires e tinha sido tranquilo, mas não gostamos da hospedagem, desta vez. Quartos minúsculos, banheiro mais minúsculo ainda e o pior, não respeitam a área para fumantes, e a fumaça entra toda nos quartos. Pelo menos na parte inferior onde ficamos. Era horrível!!!

IMG_20161007_131616512Guardamos as coisas e fomos caminhar para conhecer as redondezas. Almoçamos em uma rede de lanches chamada Kingo. Seguimos a caminhada e fomos pesquisar as agências que faziam passeios. Depois de muito pesquisar fechamos dois passeios, cada um em uma agência. Motivo: Preço kkkkkkkk. Gostamos sempre de reservar o primeiro dia na cidade para essas pesquisas e escolhas de passeios, sem fazer nada com pressa.

IMG_20161007_151324634

O primeiro passeio que fechamos foi para conhecer três vinícolas de bicicleta, com almoço incluso. O segundo passeio foi o indispensável Tour de Alta Montanha. (Vamos explicar direitinho a frente). Ficaram faltando alguns passeios que parecem ser bem legais, como o das águas termais e outras opções bem radicais. Como só tínhamos dois dias inteiros tivemos que eliminar. O termal foi mais fácil de eliminar, já que também pegaríamos em Pucón. Apesar de ser difícil escolher, achamos que esses dois passeios escolhidos são tipo obrigatórios. Se não quiser fazer as vinícolas de bike, tem opções mais simples, o que não dar é ir em Mendoza e não conhecer pelo menos duas vinícolas, concordam? rrsrs

IMG_20161007_150712230

Com os passeios escolhidos, continuamos a caminhada, parando em várias pracinhas para tirar foto. A cidade é bem bonitinha! Já era fim de tarde, paramos para tomar um café na Havana e depois seguimos para o Hostel para descansarmos e acordarmos cedinho para o primeiro passeio =)

IMG_20161007_194055463

03º Dia – Dia de conhecer as famosas Vinícolas de Bike!!

IMG_20161008_085057091Acordamos, tomamos café da manhã no hostel e ficamos esperando a empresa nos buscar. Café da manhã era bem simples, mas atendia. Só o café que não era lá essas coisas, mas normal. Pessoal gosta de cháfe! A primeira vinícola que paramos foi a Kaiken. Fomos de van até ela. Trata-se de uma vinícola mais tradicional e muito bonita. Fizemos um tour conhecendo e recebendo as explicações da guia. Após uma parada para fotos, seguimos para a tão esperada degustação. Após isso, testamos as bicicletas, capacetes e seguimos para a segunda vinícola. É um caminho bem agradável com as montanhas nevadas ao fundo e as lindas plantações de uva. Bem legal!! (observem nas fotos que show de paisagem).

Depois de pedalar e admirar, fizemos uma segunda parada, na vinícola Finca & Bodega Vistalba. Esta é uma vinícola bem familiar e sofisticada. Na parte da degustação, além dos tradicionais vinhos, oferecem também um espumante maravilhoso e o incrível azeite. Após essa segunda parada e lindas fotos, seguimos pedalando para a terceira vinícola.

O percurso até essa foi um pouco diferente, pois pegamos estrada mesmo. Mas os guias ajudam e fomos em comboio, então foi bem tranquilo.

Chegamos ao destino e foi perfeito, pois estávamos com muita fome e o almoço oferecido foi simplesmente delicioso. Com entrada, prato principal e sobremesa. Bebida à vontade. O local era lindo e a vista para as montanhas nevadas encantadora. Após o almoço, fomos conhecer a vinícola e fazer uma última degustação. Umas 16h partimos de Van até os hotéis.

Porém esse esperto casal pediu para que a Van nos deixasse em um parque bastante famoso da cidade, pois queríamos conhecer. Mas nós não tínhamos noção do tanto que ele era grande e o tanto que teríamos que andar e não sabíamos o tanto que estávamos cansados. Começamos a andar a buscando chegar ao ponto mais alto que daria para ver a cidade toda. Andamos cerca de 1h e não chegamos. Os pés já não aguentavam mais, aí desistimos e voltamos de táxi para o hostel, sem terminar o passeio srsrs. Chegamos, tomamos banho e dormimos iguais pedras.

IMG_20161008_174047586

04º Dia – Passeio para Altas Montanhas

IMG_20161009_090326976Esse passeio é o dia todo e é aquele obrigatório no seu roteiro. A van nos pegou mais ou menos 8h da manhã e seguimos estrada a dentro. A primeira parada foi na represa de Potrerillos. Trata-se de um imenso lago artificial, cercado por uma paisagem semi desértica e as cordilheiras ao fundo. É essa represa que fornece energia elétrica e água potável para a cidade. Também oferece lazer com esportes aquáticos e pesca em algumas partes do lago.

Voltamos para a Van e prosseguimos o passeio pela Ruta Nacional 7. O caminho é bem interessante, pois passamos por vários túneis feitos de pedra. A próxima parada foi em um povoado chamado Uspallata. Essa parada é para conhecermos melhor a cultura do local, irmos às feirinhas de artesanato, a confeitaria e admirar cada detalhe desse local lindo.

IMG_20161009_101956225.jpg

Seguimos viagem e tínhamos a visão de paredões de pedra, imensos mesmo. Próxima parada foi na Puente Picheuta. Ela tem uma importância histórica, pois por lá passavam as tropas do famoso general San Martin, figura muito importante e representativa para a história do país. É uma parada rápida e aproveitamos para encher as garrafinhas com a água que desce das geleiras, limpinha e gelaaaaaaaada.

Entramos na Van e fomos rumo a Penitentes, uma estação de esqui, porém só funciona no inverno. Então não deu para esquiar, mas foi possível subir o teleférico e ainda pegar neve no topo e ter aquela senhora vista. Mesmo sem ser no inverno achamos que valeu a pena subir, mesmo essa subida sendo opcional e paga à parte.

Nessa altura já estávamos famintos e paramos para almoçar. Infelizmente não lembramos o nome do local, mas o buffet era livre, no esquema self-service. Achamos a comida bem mais ou menos. Mas como estávamos com muita fome deu pro gasto. Demos um tempinho e tiramos fotos. A paisagem é bem bonita. Após umas 20min o guia nos chamou para seguirmos viagem. Durante a viagem, fizemos uma parada rápida para ver ao longe o Monte Aconcágua, que é a montanha mais alta, fora da Ásia, com 6.961 metros de altitude.

img_20161009_130608022.jpg

Próxima e última parada foi na Puente del Inca, uma formação natural com muita história e até umas lendas rsrs. A coloração é bem característica puxado para o amarelo devido a presença de enxofre.

IMG_20161009_145305492

Algo que nos marcou na explicação da guia foi que em 1925 foi construído um grande e luxuoso hotel, que contava com águas termais naturais, abaixo da puente, procurado somente pela grande elite da época, realeza de vários países europeus. Um pouco atrás desse hotel houve também a construção de uma igrejinha Protestante. Acontece que em 1965 teve uma grande avalanche que arruinou completamente o hotel e tudo ao redor, até ocasionando mortes e a única construção que não teve nenhum estrago foi à igreja que está lá até hoje. Enfim, depois dessa breve explicação histórica e momento de fotos é possível caminhar e encontrar uma feira de artesanato. Os moradores da região sobrevivem do turismo.

IMG_20161009_145136205IMG_20161009_141122969_TOP

Chegamos ao hostel umas 20h e bem cansados. Arrumamos os mochilões, pois no outro dia partiríamos para Santiago. E porque Santiago? Na hora de montar o roteiro pesquisamos bastante e essa seria uma parada estratégica e econômica para começarmos a descer para Patagônia. Aliás é uma ótima dica, anotem aí!! De Santiago a Pucón, nossa primeira parada na Patagônia. Já já vamos explicar todos os detalhes.

img_20161009_141250365.jpg

Antes de encerrarmos o Post, queríamos deixar uma SUPER DICA!!! Infelizmente fomos enganados nesse passeio da Alta Montanha, pois não fizemos a parada no Parque Provincial Aconcágua, que pode ser considerado o mais esperado. Então antes de fecharem reforcem com a empresa se eles fazem essa parada.

É isso ai galera, obrigada(o) mais uma vez por nos lerem até aqui. E aconselhamos demais uma Trip com parada em Mendoza. Comprando uma passagem para Buenos Aires (geralmente é mais barato) e saindo de ônibus até Mendoza é super tranquilo e vale muito a pena. Se puder, vá também até Santiago, partindo de Mendoza, pois é muito perto e passa por uma das estradas mais lindas que já vimos, pela cordilheira dos Andes. É uma mistura de paisagens e sensações, para quem ama vinho também é uma excelente oportunidade. Então é isso. Até mais, com nossa próxima parada em Santiago rumo a Pucón, onde vamos contar um pouquinho de como foi subir ao Vulcão ativo VillaRica e como essa cidade é encantadora. Até láaa!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: